domingo, 15 de abril de 2012

ENÍGMAS



Enígmas do coração

São pensamentos vãos

Enígimas de minha vida

São marcas...são feridas


Latentes e abertas

Feridas dor incerta

Cicatrizes ao fechar

São marcas pra apagar


Nem sempre se esqueçe

O coração endureçe sim

A vida não dá tempo

O tempo não dá vida


Imagens são imagens

Não são realidade não

Não movem sentimentos

Quem move é o coração


Certeza não existe

Clareza até persiste

Lavando minhas mãos

Levadas pela emoção


São luzes que iluminam

São cruzes que assinam

É hora da esperança

Na cor da temperança

Findou a solidão



Nenhum comentário:

Postar um comentário