sábado, 20 de abril de 2013

SEMPRE SÓ ...LETRA E MUSICA








Sempre  só
Caminhando  no  amargo  desta  vida
Na  estrada  saudade  querida
Numa  levada  insana  sem  saída

Se  não vou
É  que  lagrimas fazem  torrentes
Morro a  baixo  em  rios  se  vendem
Águas rubras  de  um  coração quente

Sempre só
Não  importa  se  ou  se  norte
No  AMOR  não  encontro  minha  sorte
Vivo  ao  Léo esperando  que  voltes ]

Sempre  só 
Canto  AMOR  desde  muito  no  tempo
Grito e  solto  minha  palavra  ao  vento
E  os  meus  sonhos  sem  te  sem  alento

Sempre só
Mas  me resta esperança  vadia 
Que  de  súbito o  coração  cria
Em  morrer  é  melhor  o  te  via

Mas  o  nó 
Sei  a  muito  um  dia  desata
E te  encontro  tu  flor num  pro  rata 
Que  a  VIDA  nos  paga em  cascata 


Pedro Pugliese










Nenhum comentário:

Postar um comentário