terça-feira, 1 de maio de 2012

Minha Levada

Estou caminhando  só
A muito tempo  nesta  estrada
O céu é  meu companheiro
A noite  minha  namorada


Meu  violão  meu  lamento
Que  toco na  madrugada
E o sol que  raia  distante
Minha fôrça  minha  virada


O mar  é  meu conselheiro
O vento minha  levada
Saudade dentro  de  mim 
Me  corta  como  facada


E o preço que  pago  agora
Estou  certo Vale Nada
Coração faz meu caminho
Nasce  tudo  morre  nada


Nenhum comentário:

Postar um comentário