sábado, 14 de julho de 2012

PAGINAS VIRADAS DA VIDA



Olho da  janela e  por  um  momento a  vida  me  chama
Sigo  as  luzes  que  cintilam na  escuridão  da  noite a vida  me  ama
Penso  por  um  instante onde  o  curso  deste rio  vai me  levar
Ponto  equidistante agora  saboreio  a  beleza  do  mar

Ondas que  quebram  na  praia
Areia  que  se  move  pra  qualquer  lugar
Vão  e  voltam num  ritmo 
Cadenciado com  seu  som a  cantar

São  lembranças e pensamentos 
Sentimentos  que  se  vão para  não  mais  voltar
Não  são  como  a  areia da  praia n
Não  ficam  não  voltam se calam  no  ar

Paginas viradas da  vida
Amor  que  escorre  por  nossas  mãos
São  ou  não  são  verdadeiros
Não  sabemos pode  ser ilusão

Mas  para  mim  são verdades
Paisagens  e  momentos  no  meu  coração
Que  se  registram  e  se  firmam no  Amor
Em cada  minha  canção Saudade. 

Acabo  de  compor esta música e  quando  a  saudade  me  toca é  tudo  que  sei  dizer.

Pedro Pugliese

Nenhum comentário:

Postar um comentário