sexta-feira, 13 de julho de 2012

Homenagem a Helena

                                                Helena  Boreal


Coração latente
Rara  expressão do  teu  olhar
Brilha incandescente
Ilumina  até  eu  chegar


Seja  aonde  for
Guia  meus  caminhos  amor
Esteja  onde  estiver
Cintila a  Aurora e  toda cor


Difícil descrever  o  que  se  sente
Quando o  sentido  do  que  sente  já  partiu
Impossível é  procurar  no  invisível
Amor latente que  DEUS já  definiu


Se gritar  entre montanhas  não  ressoa 
Se mergulhar  no  azul  do mar não  te  trará
Mas  te  esperar por  uma  vida  é  coisa boa
Pra  depois  te  encontrar e  te  contar


Caminhando  como um  cego
Neste  mundo  ainda  estou  
Mas  se  vejo  uma  flor eu  rego 
Pode  ser  você amor


E num  brilho  do  infinito
Sei  que  é  onde  você está
Já me  vê e  se prepara
Pra  me  encontrar


Pedro Pugliese

Nenhum comentário:

Postar um comentário